A gênese e a evolução do capitalismo no ideário de Roberto Campos

  • Wanderson Fábio de Melo
Palavras-chave: Roberto Campos, gênese do capitalismo, capital

Resumo

Este artigo discute a interpretação de Roberto Campos sobre a origem e a evolução do capitalismo. Campos destacou a prática da usura na Idade Média enquanto momento inicial do desenvolvimento capitalista, que teria sido ampliado na fase do Renascimento, na Reforma Protestante e no período da “revolução dos preços”, com a “transferência” de metais preciosos das colônias às metrópoles europeias. Campos professou uma interpretação sobre a gênese e a evolução do capitalismo funcional aos segmentos sociais que surgiram no capitalismo brasileiro entificado pela via colonial. Ele defendeu uma posição conservadora sobre a gênese do capitalismo, na qual o capital estaria na origem do próprio capital. As fontes da reflexão são os textos de Roberto Campos. O recurso metodológico utilizado é a análise imanente.

Biografia do Autor

Wanderson Fábio de Melo

Doutor, professor na Universidade Federal Fluminense (UFF – Rio das Ostras).

Publicado
2019-11-26
Seção
Dossiê Pensamento conservador brasileiro do século XX